Justiça permite que Sikêra Jr se refira a Xuxa como ‘dona Maria’

Xuxa Meneghel voltou a sofrer uma derrota na Justiça para Sikêra Jr., que usou o programa “Alerta Nacional” para chamar a apresentadora de pedófila, e fazer outras acusações. Dessa vez, a juíza Glaucia Lacerda Mansutti, da 45ª Vara Cível de São Paulo, negou o pedido que Xuxa fez em caráter de urgência, para que o apresentador fosse proibido de citar seu nome na televisão.

Na decisão, a magistrada afirmou que o pedido foi uma forma de “censura prévia”, e deixou Sikêra livre para usar codinomes como “dona Maria” para se referir a Xuxa.

“O Supremo Tribunal Federal tem entendido que contra exercício da liberdade de imprensa não cabe controle por órgãos do Estado, havendo, se o caso, possível separação por danos causados. Eventuais delineação de conteúdo, permissão ou proibição de publicação por parte do Estado tornariam vazia a garantia constitucional de livre expressão do pensamento”, argumenta.

 Em outra vitória que obteve na Justiça na última semana, Sikêra comemorou no programa, aumentando a repercussão em cima do assunto.  No entanto, ele afirmou que não falaria mais dela em seu programa para não promovê-la. 

Enquanto isso, a briga segue na Justiça. Xuxa pediu ainda a cassação de título de jornalista de Sikêra, e a sua demissão da RedeTV!, além de R$500 mil em indenização, com o intuito de doar o valor para instituições de caridade. Além dessas ações, Xuxa ingressou na Justiça Criminal contra o apresentador.