Manauscult e Concultura se reúnem com Semef, para alinhar ações de melhoria de gestão de recursos

A fim de alinhar a eficiência e a transparência na gestão dos recursos financeiros das ações culturais e de turismo da Prefeitura de Manaus, um encontro foi realizado nesta terça-feira, 9/2, entre os dirigentes da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e do Conselho Municipal de Cultura (Concultura) e a equipe do Departamento de Inspetoria da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef).

“Precisamos quebrar esse paradigma de suspeição sobre os negócios no setor público, sejam por deficiências técnicas ou moral e, para isso, podemos contar com a assessoria eficiente da Semef, por meio da inspetoria e setores afins, para treinar nosso pessoal, conforme nos determinou o prefeito David Almeida”, explicou o diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, ressaltando que a comissão é o marco inicial, para se manter no caminho da legalidade e da transparência, sem engessar a gestão, dando celeridade às ações nas importantes atividades da cultura e turismo.

Oliveira ressaltou que, em março deste ano, deve começar a programação do Treinamento Básico de Análise de Processos das equipes das secretarias e órgãos públicos municipais, para instrução dos processos de licitação. O programa é liderado pela Inspetoria da Semef, composto também pela Divisão de Análise Processual e Divisão de Acompanhamento de Normas e Procedimentos.

Recomendações

Entre as recomendações dos técnicos da Semef, estão a montagem de equipe técnica, para atender as normas e procedimentos da lei de licitações, nº 8.666/93, e as recomendações dos órgãos de controle, e formular editais públicos tecnicamente bem construídos, para não dar brechas a questionamentos legais.

“Colocamos nossos técnicos à disposição para assessoria financeira, orçamentária e contábil, para elaboração de minutas e outras demandas financeiras dos órgãos municipais”, informou o diretor do Departamento de Inspetoria da Semef, Alamiro Cruz de Almeida Júnior.

Para o presidente do Concultura, Tenório Telles, a transparência é como o sol que esteriliza os ambientes que ilumina. “Considero esse um trabalho de educação e de formação dos gestores e suas equipes técnicas, para aprimorar os procedimentos da gestão e fluxo da informação”, disse.

— — —

Texto – Cristóvão Nonato / Concultura

Fotos – Cristóvão Nonato / Concultura