Time é goleado e traficantes mandam executar goleiro e atacante de time adversário, em Manaus

MANAUS – O meia-atacante Nayandro de Souza Guimarães, de 21 anos, e o goleiro Marco Antônio Cardoso Reis, 20 anos, o “Marquinhos”, foram mortos a tiros por pistoleiros na noite desta sexta-feira (12), em Manaus.

Os dois jogadores foram executados próximo a um campo de futebol na Rua Arueira, no bairro Monte das Oliveiras. Outros dois jogadores também foram baleados, socorridos e conduzidos a unidades hospitalares em Manaus.

A principal linha de investigação seguida até agora pela Polícia é que os jogadores pagaram com as próprias vidas após golearem um time bancados por traficantes de droga e vencerem a partida. O jogo era um simples amistoso em um campo de futebol no bairro Terra Nova e não um torneio de futebol conforme divulgações anteriores.

De acordo co os colegas, os dois garotos (Marquinhos e Nayandro) fizeram a diferença e foram os responsáveis pela vitória do time do Monte das Oliveiras jogando em outro bairro, o bairro Terra Nova.

Marquinhos fez grandes defesas parando o ataque do time de traficantes e Nayandro simplesmente destruiu sendo o melhor jogador de meio campo da partida.

Pessoas falam que o traficante do time rival – cujo identidade ainda está sendo levantada pela Polícia- ficou simplesmente irado, irritado com a derrota de seu time e teria jurado que se vingar dos melhores jogadores do time adversário. E ele cumpriu o prometido.

De acordo com policiais militares da 26ª Cicom, seis jovens – entre eles Marquinho e Nayandro – estavam chegando ao campo de futebol do Monte das Oliveiras – isso depois de jogarem a partida no Terra Nova – quando foram surpreendidos por homens que desceram de dois carros diferentes já atirando.

O goleiro Marquinhos foi atingido com vários morreu na hora. O meia-atacante Nayandro ainda conseguiu correr mesmo baleado. Ele foi socorrido, mas morreu ao dar entrada no SPA Galiléia.

Outro jogador identificado por Nonato Lopes, de 26 anos, também foi levado ao SPA, com várias perfurações e passa por procedimento cirúrgico.

Um outro baleado, não identificado, e que tinha corrido para um matagal, foi socorrido pelo Samu e levado em estado grave para o hospital João Lúcio, e ainda não há informações sobre o estado de saúde após sua entrada na unidade de saúde.

FUTEBOL E SANGUE – Entre 10 a 15 jogadores de time amadores de futebol já foram assassinados em Manaus nos últimos cinco anos, na triste estatística de jogos amadores da qual participam times de futebol amadores bancados por traficantes de drogas.

A ousadias dos traficantes e dos pistoleiros que agem sob seus comandos é tanta que alguns jogadores já foram executados dentro do campo e de quadra de futebol de Manaus quando disputavam partidas de futebol de campo e de salão.

Um exemplo disso foi o time do “Compensão” que era bancado pelo narcotraficante “Zé Roberto da Compensa” e seu filho Luciano. “O Compensão foi sim formado por bons jogadores, mas em algumas partidas eles só venceram na base da intimidação e de ameaças feitas pelo Zé Roberto, o Luciano e os pistoleiros que agiam a mando deles. As ameaças eram geral: pro técnico, goleiros, atacantes dos times adversários”, disse um jogador amador que jogou no “Compensão”.

Enquanto isso, as autoridades de segurança afirmam que é praticamente impossível conter essa escalada de violência justamente porque cada vez é mais crescente os times de futebol amadores que são bancados por traficantes.

PABLO ESCOBAR

A violência e mortes que ocorrem hoje não é fenomeno exclusivo de Manaus. Pelo país a afora, os traficantes mandam mesmo matar jogadores principalmente os que têm atuação destacada nos times adversários.

Essa violência toda começou nas decádas de 80 e 90 quando o traficante colombiano Pablo Escobar usou toda sua fortuna com o narcotráfico para bancar o seu time do coração, o Atléitco Nacional da Colômbia, que na época venceu todos os campeonatos que disputava em seu país na base do suborno, violência e sangue.

*Por Portal Caboco