Governo do AM amplia horário de abertura de mercados, lojas, academias e shoppings

O governador Wilson Lima anunciou, nesta sexta-feira (16), que vai ampliar os horários de abertura de mercados, lojas em geral, shoppings centers e academias. O decreto entra em vigor na próxima segunda-feira (19) e será válido por 15 dias.

A restrição de circulação de pessoas permanece de 0h às 6h.

Supermercados e padarias podem funcionar entre 6h e 22h, com a recomendação de receber apenas 1 pessoa por núcleo familiar e com 50% da capacidade do estabelecimento.

Shoppings centers também estão liberados de 10h às 22h, de segunda a sábado. Aos domingos, podem funcionar de 11h às 17h. A ocupação fica limitada a 50% no interior do estabelecimento e a 70% nos estacionamentos.

Academias de ginástica podem funcionar para esportes individuais, não sendo permitidas atividades coletivas, de segunda a sábado, de 6h às 21h, com ocupação de 50% da capacidade.

O decreto também liberou a prática de esportes coletivos ao ar-livre, sem público.

Lojas em geral poderão abrir de 8h às 19h de segunda a sábado, devendo permanecer fechadas aos domingos.

Postos de combustíveis passam a funcionar de 6h às 22h;

Lan houses passam a funcionar de 8h às 17h, com 50% de ocupação.

Cursos técnicos estão liberados desde que não excedam 50% da ocupação das salas

Estão autorizadas atividades de visitação para contemplação de atrativos naturais, desde que autorizadas pelos gestores das unidades de conservação. Nas visitas de barco, turistas não podem desembarcar para contato com ribeirinhos e população indígena.

Abertura na Praça do Caranguejo

Wilson Lima afirmou que trabalhadores informais da área de alimentação poderão funcionar na Praça do Caranguejo, no conjunto Eldorado, em Manaus. Segundo o governador, essas atividades provocam pouca aglomeração.

Na segunda-feira (12), estabelecimentos da região foram interditados após denúncias de descumprimento do decreto. Donos de bares e restaurantes já apresentaram um plano para retomar as atividades em segurança e, segundo Wilson Lima, o documento está sendo analisado.

Por G1 AM