Prefeitura volta atrás e mantém vacinação contra Covid apenas para grávidas e puérperas com doenças preexistentes

A Prefeitura de Manaus voltou atrás e anunciou que irá manter a vacinação contra Covid apenas para grávidas e puérperas (mães com até 45 dias após o parto) que possuam doenças preexistentes.

Nesta terça-feira (11), a prefeitura havia anunciado a ampliação desse público para mulheres que também não possuam doenças preexistentes. A medida foi cancelada no início da noite.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), o cancelamento da ampliação segue uma nova orientação do Ministério da Saúde em relação à imunização de gestantes e puérperas contra a Covid.

O posto de imunização exclusivo para essas mulheres fica no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, na rua Gandu, 119, Cidade Nova, zona Norte. O agendamento na plataforma Imuniza Manaus é obrigatório.

Elas devem se dirigir até o posto, com documento de identificação com foto e CPF, a caderneta de acompanhamento da gestante/pré-natal ou laudo médico que ateste a gravidez. No caso das puérperas é preciso levar a declaração de nascimento ou certidão de nascimento da criança.

A estimativa é de que, em Manaus, existam, no momento, 28.454 gestantes e 4.677 puérperas. Até as 15h desta terça-feira, já haviam sido vacinadas 217 gestantes e 73 puérperas. Elas recebem as doses da vacina da Pfizer/Biontech.

Às segundas-feiras, o horário de vacinação é das 13h às 16h, pela necessidade de descongelamento do imunizante para uso, porque o prazo de utilização é de até cinco dias após esse processo.

De terça-feira a sábado, o atendimento será dentro do horário estabelecido para a campanha de imunização contra a Covid-19, para todos os pontos de vacinação: das 9h às 16h.

Pode se vacinar pessoas com as seguintes comorbidades:

  • Anemia falciforme
  • Doença cerebrovascular
  • Hipertensão arterial em estágio 1 e 2 com lesões de órgão-alvo ou doenças associadas;
  • Hipertensão arterial em estágio 3
  • Hipertensão Arterial e Resistente (HAR)
  • Pneumopatias graves crônicas
  • Cirrose hepática
  • Doença renal crônica
  • Imunossupressão (transplantados, pessoas vivendo com HIV, pessoas que usam imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, doenças reumáticas sistêmicas em atividade e pacientes oncológicos com tratamento realizado nos últimos seis meses, entre outras condições)
  • Síndrome de Down
  • Diabetes
  • Obesidade mórbida
  • Cardiopatias: Insuficiência cardíaca (IC); Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar; Cardiopatia hipertensiva; Síndromes coronarianas; Valvopatias; Miocardiopatias e Pericardiopatias; Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas; Arritmias cardíacas; Cardiopatias congênita no adulto; Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados.

Foto: Divulgação

Fonte: G1 AM