Vendedor ambulante é morto com seis tiros em frente ao Terminal 1

O crime em Manaus está cada dia fazendo mais vítimas. Seja pela disputa de traficantes pelo comando do tráfico de drogas em região, ou por um crime brutal sem motivação aparente, a quantidade de homicídios na capital só vem crescendo. 

O vendedor ambulante Márcio Pereira da Silva de Souza, de 36 anos, foi morto com seis tiros em um bar na frente do Terminal de Integração 1, localizado na avenida Constantino Nery, na manhã deste sábado (29). A vítima tinha passagem pela polícia por um homicídio, ocorrido em setembro de 2020.

De acordo com testemunhas, o vendedor ambulante estava sentado em uma mesa do bar, bebendo cerveja, quando foi surpreendido por um carro Siena, de cor prata, que parou na frente do local. Um dos passageiros do veículo desceu e disparou os tiros contra Márcio. 

Histórico com bebida e entorpecentes

A mãe de Márcio, abalada, reconheceu o corpo do filho e contou que ele era usuário de entorpecentes, e que a última vez que tinha visto o filho, foi na noite desta sexta-feira (29), quando ele passou para vê-la. Ela ainda conta que ele vendia água e bombons nos coletivos de Manaus, e que apesar de ser usuário de drogas, era um homem trabalhador.

A mãe do vendedor ambulante, embora triste, afirmou que já imaginava que isso pudesse acontecer, pelo histórico que o filho tinha do envolvimento com bebidas e entorpecentes. 

Da forma que ele vivia, com bebida e drogas, já era de se esperar que isso fosse acontecer. Agora ele já estava se endireitando, trabalhando, comprando as coisinhas dele para vender. Eu tô triste, choro porque sou mãe. A gente dar conselho e não quer ouvir, aí ele fica fazendo essas coisas ruins e acontece isso. Era um menino trabalhador, apesar de tudo”

Segunda tentativa de homicídio

Além disso, o vendedor ambulante tinha passagem pela polícia pelo homicídio do próprio primo, que aconteceu em setembro de 2020. A mãe de Márcio confirmou a informação e conta que após os dois começaram uma briga depois de consumirem entorpecentes.

Não é a primeira vez que Márcio sofre uma tentativa de homicídio. O vendedor ambulante já havia sido vítima de uma outra tentativa que acabou não acontecendo. Ainda não se sabe as motivações do crime. 

Policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) estavam no local para fazer as investigações preliminares. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) irá investigar o caso. 

__ __ __

Foto: Reprodução

Fonte: Em Tempo