Incêndios na capital foram motivados por morte de traficante, diz SSP

Manaus – Durante a madrugada e manhã deste domingo (6), diversos pontos de Manaus sofreram com depredações e incêndios em veículos, transportes públicos e paradas de ônibus. De acordo com a Polícia Militar, as ações teriam sido realizadas pela facção criminosa Comando Vermelho, em razão da morte do integrante Erick Batista Costa, mais conhecido como Dadinho.

No Parque das Nações, zona norte da capital, sete ônibus do transporte coletivo da capital foram incendiados. Já na zona leste, 17 outros veículos e paradas de ônibus também sofreram com atos de vandalismo, de carros a micro-ônibus.

Às 9h da manhã deste domingo, o Secretário de Segurança Pública coronel Louismar Bonates reuniu-se com representantes da Polícia Militar e Polícia Civil no Centro de Operações e Controle Regional (CICC-AM). Em coletiva de imprensa, Bonates informou que a SSP estava montando um gabinete de crise.

“Daremos garantia ao cidadão de bem no direito de ir e vir, acabando com essa brincadeira que está acontecendo na cidade. A Polícia será extremamente rigorosa quanto a essas pessoas. O cidadão pode ficar despreocupado, pois a polícia irá às ruas. Estamos reforçando os corredores de ônibus e todas as áreas da cidade, triplicando o número de viaturas – não só na capital, como também na região metropolitana.

Ainda de acordo com o Secretário, as ocorrências se deram não somente em Manaus, mas também no interior do estado, como nos municípios de Parintins e no Careiro Castanho. O secretário afirmou, ainda, que os eventos teriam ocorrido por vingança.

“Isso foi motivado em razão da morte de um traficante conhecido como Dadinho, e a inteligência levantou que essa determinação veio de dentro do presídio. Quero informar a eles, e que os que forem localizados dando essa ordem, será solicitada a transferência para presídio federal. Recebemos uma denúncia de que (o traficante “Dadinho”) estava armado em um determinado local. Quando a viatura chegou lá, ele foi trocar tiros com a polícia e veio a óbito”, declarou o coronel.

Fonte: Em Tempo