Menina de 11 anos quase é estuprada ao sair para comprar pão em Manaus

A criança foi arrastada para um beco e só não foi violentada porque um garoto presenciou e chamou socorro. O suspeito foi preso

Manaus (AM) – Uma menina de 11 anos foi vítima de uma tentativa de estupro, na Comunidade Nossa Senhora do Livramento, próximo à Praia da Lua, na zona rural de Manaus. O principal suspeito é o funcionário do seu padrasto, identificado como Davi Nery, de 35 anos. O caso aconteceu às 7h, deste domingo (15).

De acordo com a Delegada plantonista da Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA), Laura Câmara, a menina estava indo até uma padaria, quando encontrou o funcionário do seu padrasto. O homem, percebendo que ela estava sozinha, levou a menina a força até um beco.

No local ele tentou tirar a roupa da menina – vestido, short e calcinha – e segurou o nariz, tapou a boca e enforcou a vítima, impedido que ela gritasse.

Um menino que passava na hora, estranhou a situação e perguntou o que estava acontecendo. A menina conseguiu fugir, e ele não consumou o crime. Populares foram atrás do homem que conseguiu se esconder na casa do pai dele.

A vítima chegou abalada e chorando, contando a família o que tinha acontecido. Os familiares denunciaram à polícia da comunidade, e foram até a casa onde o homem estava escondido. O próprio pai do suspeito entregou ele para as autoridades.

A prisão
O Batalhão Ambiental foi até a comunidade e trouxe o suspeito até Manaus, por meio de uma lancha. Os policiais da 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom),encaminhou ele até a DEPCA, que está investigando o caso.

A delegada Laura Câmara classifica o estupro como de vulnerável na modalidade tentada e está iniciando as primeiras diligências para investigação.

“A família da menina esteve aqui para denunciar o caso e a vítima fazer o exame de delito. O homem será indiciado por estupro de vulnerável na modalidade tentada, crime que não admite fiança, e ele será encaminhado para a custódia amanhã”, declara.

Revolta familiar
A mãe e a tia da vítima estiveram na DEPCA e estavam abaladas com a situação. A progenitora da menina declarou que nunca imaginou que viveria algo parecido e que está traumatizada pela filha ter passado por algo assim.

“Eu nunca imaginei que pudesse viver algo assim. Minha filha ter que passar por isso, por uma tentativa de estupro. Estamos totalmente traumatizadas e graças a Deus ele não conseguiu estuprar a minha filha”, declarou abalada a mãe.

Por Em tempo.