HUGV amplia oferta de leitos para pacientes graves no Amazonas

Manaus/AM – O governo do estado anunciou, nesta sexta-feira (14), que o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) irá disponibilizar mais 74 leitos – 54 clínicos e 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – que estão desocupados na unidade. Os leitos serão destinados, neste primeiro momento, para pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), e posteriormente serão remanejados para outros perfis, conforme a necessidade da rede estadual de saúde.

Além dos 74 leitos, o estado conta com 127 leitos que estão contratualizados por meio de convênio celebrado entre o Estado e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra o HUGV, firmado em dezembro de 2020.

“Não esperávamos, por exemplo, que viesse, uma síndrome respiratória, uma variante do influenza muito resistente às vacinas. Tivemos também essa nova variante Ômicron, que tem uma transmissibilidade muito alta. O governador Wilson Lima nos pediu para traçar estratégias para se preparar para um possível aumento de internações”, afirmou o secretário Anoar Samad.

Apoio e ampliação – O Governo do Amazonas vai disponibilizar recursos humanos, equipe multidisciplinar formada por profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos, entre outros. O Estado também irá fornecer insumos e medicamentos para o tratamento dos pacientes, conforme padrão estabelecido pela Central de Medicamentos do Amazonas (Cema).

O HUGV será responsável pela disponibilização dos leitos, da estrutura disponível para atendimento no hospital federal e das equipes de apoio. Dessa forma, com a ampliação, as internações na unidade hospitalar poderão ser realizadas durante todos os sete dias da semana.

O superintendente do HUGV, o médico Juscimar Carneiro Nunes, destacou a importância da assinatura do documento para o atendimento da população nesse período do aumento do número de casos no Estado.

O HUGV irá receber os pacientes internados nas unidades de saúde do Estado encaminhados via Sistema de Regulação (Sisreg).

Fonte: Portal do Holanda